Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

TRT-8 inicia campanha de combate ao trabalho infantil

destaque-547528-44318688115_191680a0f1_k

Quinta-Feira, 11/10/2018, 07:59:18 – Atualizado em 11/10/2018, 07:59:18

Para combater o trabalho infantil, o Tribunal Regional do Trabalho da 8ª Região (TRT-8) inicia mais uma campanha de sensibilização da sociedade quanto aos problemas causados às crianças e adolescentes por conta do trabalho precoce.

De acordo com a desembargadora Zuíla Dutra, gestora nacional do Programa de Combate ao Trabalho Infantil e de Estímulo à Aprendizagem, a última pesquisa oficial do IBGE, de 2016, aponta que existem no Pará 168.421 crianças e adolescentes de 5 a 17 anos em situação de trabalho inadequado, e que, na Ilha do Marajó, é onde estão os municípios mais críticos neste assunto.

DIÁLOGOS

A campanha deste ano tem o objetivo de estabelecer diálogos com as vítimas para que possam começar a compreender a necessidade de não trabalharem durante a infância. Além disso, também quer divulgar mais informações sobre a Lei da Aprendizagem, que permite que adolescentes a partir de 14 anos trabalhem formalmente.

“Essa mobilização tem dois grandes propósitos: esclarecer a sociedade sobre os males do trabalho infantil, que marca para a sempre a vida de uma pessoa, e sobre a adequada profissionalização para os adolescentes, o chamado ‘Jovem Aprendiz’”, explica Zuíla Dutra.

 Este é o quarto ano que o TRT-8 promove a campanha e as ações ocorrem em parcerias com escolas públicas, paróquias e uma rede de voluntários que se dispõem a acompanhar a vida das crianças e adolescentes, por meio do projeto “Padrinho Cidadão”.

“O trabalho infantil ainda é muito presente no nosso país e veio junto com a colonização. O mais comum aqui em Belém é o trabalho infantil doméstico, considerado um dos piores pela Organização Internacional do Trabalho, mas existem crianças também em carvoarias, marcenarias, que atuam como ajudante de pedreiro, várias formas”, comenta a desembargadora.

(Dominik Giusti/Diário do Pará)

Deixe seu comentário:

Menu

Blablabla

Beber cerveja ou café pode te ajudar a passar dos 90 anos, sugere estudo O estudo chamado "The 90+" acompanhou o estilo de vida e hábitos alimentares de mais de 1.800 pessoas. A cada seis meses, os participantes eram submetidos a diversos testes neurológicos, cognitivos e físicos. Os pesquisadores coletaram informações sobre suas dietas, estilos de vida, histórico médico, entre outras informações sobre saúde. A descoberta surpreendeu a todos: justamente dois dos hábitos que ajudaram os pacientes a viverem mais foram beber álcool e café todos os dias. Aqueles que tinham o hábito de beber quantidade moderada de álcool ou café diariamente provavelmente viveriam mais do que aqueles que se abstiveram. Os participantes que bebiam diariamente dois copos de cerveja ou duas taças de vinho eram 18% mais propensos a viverem mais, enquanto os amantes de café tinham 10% mais probabilidade de viverem mais tempo do que aqueles que não tinham o mesmo hábito.

Curta no Facebook

Redes sociais