Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

Inflacionado, gás de cozinha já custa R$ 110 no Pará - Web Radio Nova Independente

Fale conosco via Whatsapp: +55 093 99244-3397

No comando: Madrugada light

Das 00:00 às 05:00

No comando: RECANTO SERTANEJO

Das 05:00 às 07:00

No comando: Domingo top da Nova!

Das 07:00 às 16:00

No comando: Sabadão da Nova

Das 07:00 às 16:00

No comando: CAFÉ COM BENÇÃO

Das 08:00 às 09:00

No comando: Esquenta/ Locutora:

Das 09:00 às 10:00

No comando: VOCÊ QUE MANDA/Locutor:

Das 10:00 às 11:00

No comando: Top Hits/Locutor:

Das 11:00 às 12:00

No comando: JORNAL VIROU NOTÍCIA

Das 13:00 às 13:30

No comando: VELHARIA/Locução:

Das 13:00 às 14:00

No comando: Coração Sertanejo/Locução:

Das 15:00 às 17:00

No comando: Jornada Esportiva da Nova!

Das 16:00 às 19:00

No comando: Jornada Esportiva da Nova!

Das 16:00 às 19:00

No comando: BOTEQUIM SERTANEJO/Locução: ELENILTON BATISTA

Das 17:00 às 19:00

No comando: Super Night

Das 19:00 às 00:00

No comando: Super Noite da Nova

Das 19:00 às 00:00

No comando: A VOZ DO BRASIL/EBC

Das 19:00 às 20:00

No comando: Top Hits Noturno

Das 20:00 às 21:00

No comando: Velharia Noturno

Das 21:00 às 22:00

No comando: Ponto do Amor/

Das 22:00 às 00:00

Inflacionado, gás de cozinha já custa R$ 110 no Pará

SEU BOLSO

O produto ficou 25% mais caro.

 quinta-feira, 15/07/2021, 07:42 – Atualizado em 15/07/2021, 07:53 –  Autor: Alexandre Nascimento

 

Seguindo as altas da cesta básica e da gasolina, o gás de cozinha de 13 kg tem sido outro inimigo no bolso do consumidor. Em média, o preço do produto já está em cima dos três dígitos, ou seja, em alguns postos da cidade chega a custar R$ 110, devido aos seguidos aumentos impostos pelas refinarias, que adotam a política internacional baseada no dólar para o repasse aos revendedores.

Os aumentos foram confirmados pela Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), que em pesquisa constatou que o preço do gás de cozinha aumentou 25% entre junho do ano passado, quando foi vendido a R$ 77,13, em relação ao mesmo mês deste ano, quando foi comercializado aos consumidores ao valor de R$ 96,57,ou R$ 19,44 mais caro.

O Sindicato das Empresas Revendedoras de Gás Liquefeito de Petróleo do Estado do Pará (Sergap) também confirma os elevados preços aplicados, que trazem consequências desfavoráveis em todos os sentidos aos revendedores. “Somente esse ano, foram seis aumentos no preço do gás no Pará, quase um por mês. A consequência disso é que revendedores faliram ou outros passaram a manter seus pontos de maneira ilegal, já que as vendas caíram”, disse Francinaldo Oliveira, presidente do Sergap.

Se está ruim aos empresários, a situação é ainda pior aos consumidores, sobretudo aos que trabalham com vendas de comida. No lanche que fica na avenida Conselheiro Furtado, esquina com a travessa Castelo Branco, por exemplo, o custo mensal com gás de cozinha chega a R $1.050. “O consumo de gás é de um botijão a cada 3 dias. Isto quer dizer que, em 30 dias, gasto 10 botijões ao mês que tenho comprado a R$ 105, que ao final do mês chega a quase um salário mínimo de um funcionário”, declarou Ana Maria Maciel, proprietária.

E a situação está sujeita a piorar ainda mais, pois segundo o Sergap a previsão de recuo dos preços do gás de cozinha está bem difícil de acontecer. “Ano passado foram 12 aumentos do gás de cozinha, ou seja, um aumento por mês. Se seguir essa projeção, que já está seguindo com os seis aumentos do produto neste ano, o gás vai estar mais caro para nós revendedores e aos consumidores”, concluiuFrancinaldo Oliveira.

Deixe seu comentário: