Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

Paraense deve gastar 13º com compras no comércio - Web Radio Nova Independente

Fale conosco via Whatsapp: +55 093 992020015

No comando: Madrugada light

Das 00:00 às 05:00

No comando: Recanto Sertanejo da Nova!

Das 05:00 às 07:00

No comando: Sertanejo Bom Demais

Das 05:00 às 07:00

No comando: PAINEL SERTANEJO/Locução: Diego Elias

Das 06:00 às 07:00

No comando: CAFÉ COM BENÇÃO

Das 07:00 às 09:00

No comando: Domingo top da Nova!

Das 07:00 às 16:00

No comando: Sabadão da Nova

Das 07:00 às 16:00

No comando: PELA MANHÃ/ Locutor: ELIVALDO FERELO

Das 09:00 às 11:00

No comando: BRASIL SHOW/Locutor: Rone

Das 11:00 às 13:00

No comando: JORNAL VIROU NOTÍCIA

Das 13:00 às 13:30

No comando: PAINEL MPB/Locutor: Diego Elias

Das 13:30 às 14:30

No comando: Nossa Tarde é Show

Das 14:30 às 16:30

No comando: POP SERTANEJO/Locução: Kleber

Das 16:00 às 17:00

No comando: Jornada Esportiva da Nova!

Das 16:00 às 19:00

No comando: Jornada Esportiva da Nova!

Das 16:00 às 19:00

No comando: Super Night

Das 19:00 às 00:00

No comando: Super Noite da Nova

Das 19:00 às 00:00

No comando: A VOZ DO BRASIL/EBC

Das 19:00 às 20:00

No comando: SAMBRASIL

Das 20:00 às 22:00

No comando: LOVE SONGS/Locução: Kleber

Das 22:00 às 00:00

Paraense deve gastar 13º com compras no comércio

Economista acredita que trabalhadores guardarão 40% do 13º para pagamento de dívidas

Mais da metade dos cerca de R$ 4,1 bilhões que, segundo o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), serão injetados na economia do Pará com o pagamento das parcelas do 13º salário deverão ser gastos em compras nos setores varejista e atacadista em dezembro. A análise é do economista e conselheiro do Conselho Regional de Economia do Pará e do Amapá (Corecon PA/AP), Luis Carlos das Dores Silva. Segundo ele, mais de 50% da verba será voltada a presentes de Natal e alimentos para as festas de fim de ano; aproximadamente 40% serão utilizados para pagar dívidas e menos de 10% serão reservados para poupanças.

“Infelizmente, a população paraense ainda economiza uma porcentagem muito pequena do 13º salário. O que temos observado ao longo dos últimos anos é que a maior parte é usada para as compras e, em segundo lugar, para pagar dívidas, o que é positivo pois libera a possibilidade de crédito e ajuda a ampliar o consumo”, explica o conselheiro. No entanto, a ausência do hábito de poupar é ainda motivo de preocupação por parte do Corecon. “Sempre indicamos às pessoas que procuram o Conselho que consumam de forma consciente. Mas, com o país em recessão, acho difícil que esse cenário mude neste ano”, ressalta.

Para Luis Carlos, o presidente eleito Jair Bolsonaro ainda não divulgou de forma clara qual será sua política econômica, o que ainda causa receio em consumidores e empresários. O setor varejista, apesar de também não demonstrar muito otimismo, acredita, assim como o economista, que será beneficiado com a chegada do 13º salário. É o que afirma o presidente da Associação Paraense de Supermercados (Aspa), Jorge Portugal. “Esperamos um crescimento modesto nas vendas deste ano, de 4% em relação ao ano passado, mas sabemos que os negócios no varejo e também no atacado serão uma parte significativa das compras que, em geral, são feitas com o 13º”, projeta. Portugal observa que, mesmo que o país ainda esteja em crise, “a maioria das pessoas só fala em comprar e não em poupar”. A primeira parcela do 13º salário foi transferida no dia 30 de novembro e a segunda será efetuada até 20 de dezembro. De acordo com o Dieese, o valor médio a ser pago ao conjunto de trabalhadores é R$ 1.928,24.

Deixe seu comentário: