Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

Paysandu: Agora é corrigir os erros para chegar afiado ao Re-Pa - Web Radio Nova Independente

Fale conosco via Whatsapp: +55 093 992020015

No comando: Madrugada light

Das 00:00 às 05:00

No comando: Recanto Sertanejo da Nova!

Das 05:00 às 07:00

No comando: Domingo top da Nova!

Das 07:00 às 16:00

No comando: Sabadão da Nova

Das 07:00 às 16:00

No comando: CAFÉ COM BENÇÃO

Das 08:00 às 09:00

No comando: MICROFONIA/Locutor: Kelvin Oliveira & Vanessa

Das 09:00 às 10:00

No comando: MANDEI BEM/Locutor: Diego Elias

Das 10:00 às 11:00

No comando: ANTENA MIX/ Locutora: Pam Giacomini

Das 11:00 às 12:00

No comando: MÁQUINA DO TEMPO/Locução:

Das 12:00 às 13:00

No comando: JORNAL VIROU NOTÍCIA

Das 13:00 às 13:30

No comando: Nossa Tarde é Show

Das 13:30 às 15:00

No comando: LAÇO DO PEÃO/Locução:

Das 15:00 às 17:00

No comando: Jornada Esportiva da Nova!

Das 16:00 às 19:00

No comando: Jornada Esportiva da Nova!

Das 16:00 às 19:00

No comando: RECANTO SERTANEJO/Locução: ELENILTON BATISTA

Das 17:00 às 19:00

No comando: Super Night

Das 19:00 às 00:00

No comando: Super Noite da Nova

Das 19:00 às 00:00

No comando: A VOZ DO BRASIL/EBC

Das 19:00 às 20:00

No comando: AMOR SEM FIM/Locução:Vanessa Medeiros

Das 22:00 às 00:00

Paysandu: Agora é corrigir os erros para chegar afiado ao Re-Pa

Segunda-Feira, 11/02/2019, 09:31:13 – Atualizado em 11/02/2019, 09:31:13

té o próximo domingo (17), o elenco do Paysandu terá uma semana para treinar, descansar e se concentrar apenas para o clássico, ao passo que o Clube do Remo tem uma “decisão” no meio da semana fora de casa pela Copa do Brasil. Ainda assim, João Brigatti descartou qualquer tipo de vantagem a favor do Papão. “Não tem vantagem nenhuma. Em clássico tudo se iguala. Quem está por baixo dá a volta por cima e não tem prognóstico. Temos que trabalhar e corrigir nossos erros”.

O que Brigatti salientou é que os dias serão fundamentais para corrigir os erros apresentados e chegar à melhor forma contra o maior rival. “O setor de meio de campo não funcionou e isso tem que ser corrigido, ainda mais para um clássico tão importante. Vamos torcer para que não chova para que a qualidade do espetáculo seja a melhor possível”, disse.

 Para o treinador do Paysandu, mesmo tendo duas semanas até a partida de ontem o time sofreu um prejuízo por outro lado, que foi a perda do ritmo de jogo que vinha depois de duas rodadas. “Não tomamos gol, o que é uma virtude boa. Temos que melhorar muitas situações. Foram 14 dias e foi bom para treinar, sim, mas interrompeu uma sequência que seria importante para quem está começando. Infelizmente o Paysandu sentiu a falta de ritmo. Não serve de desculpa, mas vamos trabalhar para chegar muito bem no clássico”.

O meia Nicolas pregou que a partida de ontem tem que ser valorizada para que todos dentro do elenco aprendam com os erros apresentados. “Temos que tirar lições do jogo, aproveitar a semana cheia e ir ao clássico com a melhor condição possível. A semana de clássico é de concentração e de pensar só nesse jogo”.

Aqui você vai encontrar materiais esportivos de todas as marcas. Camisas de grandes clubes nacionais e internacionais. Acesse e confira!

Para bicolores, não há motivo para reclamações

O técnico do Papão garante que a maior lamentação é porque o time sempre entra para vencer, mas não reclamou do resultado final. “Lamentamos sempre o empate porque entramos em campo para vencer. Não conseguindo a vitória diante de situações tão adversas, a gente não lamenta o resultado”, disse João Brigatti.

Para o lateral Bruno Collaço, o Paysandu pecou ao recuar demais na metade final do jogo, algo que tem que ser tratado dentro do elenco. “Acho que recuamos um pouco mais do que deveríamos. É um ponto que temos que corrigir para não dar espaços ao adversário”. Já Vinícius Leite aposta que aos poucos o time está chegando a uma melhor condição para quem fez apenas três partidas no ano. “Não fomos mal, criamos chances de gols. Aos poucos a equipe vai se encaixando melhor e chegaremos ao melhor entrosamento”, concluiu o atacante.

(Tylon Maués/Diário do Pará)

Deixe seu comentário: