Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

Polícia Civil prende suspeitos de envolvimento em crime agrário - Web Radio Nova Independente

Fale conosco via Whatsapp: +55 093 992020015

No comando: Madrugada light

Das 00:00 às 05:00

No comando: Recanto Sertanejo da Nova!

Das 05:00 às 07:00

No comando: Domingo top da Nova!

Das 07:00 às 16:00

No comando: Sabadão da Nova

Das 07:00 às 16:00

No comando: CAFÉ COM BENÇÃO

Das 08:00 às 09:00

No comando: MICROFONIA/Locutor: Kelvin Oliveira & Vanessa

Das 09:00 às 10:00

No comando: MANDEI BEM/Locutor: Diego Elias

Das 10:00 às 11:00

No comando: ANTENA MIX/ Locutora: Pam Giacomini

Das 11:00 às 12:00

No comando: MÁQUINA DO TEMPO/Locução:

Das 12:00 às 13:00

No comando: JORNAL VIROU NOTÍCIA

Das 13:00 às 13:30

No comando: Nossa Tarde é Show

Das 13:30 às 15:00

No comando: LAÇO DO PEÃO/Locução:

Das 15:00 às 17:00

No comando: Jornada Esportiva da Nova!

Das 16:00 às 19:00

No comando: Jornada Esportiva da Nova!

Das 16:00 às 19:00

No comando: RECANTO SERTANEJO/Locução: ELENILTON BATISTA

Das 17:00 às 19:00

No comando: Super Night

Das 19:00 às 00:00

No comando: Super Noite da Nova

Das 19:00 às 00:00

No comando: A VOZ DO BRASIL/EBC

Das 19:00 às 20:00

No comando: AMOR SEM FIM/Locução:Vanessa Medeiros

Das 22:00 às 00:00

Polícia Civil prende suspeitos de envolvimento em crime agrário

07/02/2019

Por Walrimar Santos

A Polícia Civil do Pará prendeu, nesta quarta-feira (6), quatro homens – três deles com mandado de prisão e um em flagrante – durante operação policial em Altamira, sudoeste paraense. A ação foi deflagrada por policiais civis da Delegacia de Conflitos Agrários (DECA) do Xingu, durante investigação de suposto crime por motivação agrária na região do rio Iriri.

Os presos por mandado de prisão temporária são Edivaldo de Moraes, Denis Cruz Araújo e Lázaro Cruz Araújo. Foi preso em flagrante, durante a operação, Jeovane Martins dos Santos, por ter sido flagrado de posse de uma espingarda calibre 28 com quatro munições intactas.

Policiais civis da DECA de Altamira, com o apoio da Delegacia de Homicídios, da Superintendência Regional do Xingu e da Seccional Urbana de Altamira foram os responsáveis pelo cumprimento das ordens judiciais. As investigações se iniciaram a partir da denúncia de que Edivaldo, Denis e Lázaro, em companhia de outros suspeitos ainda sob investigação, teriam invadido a sede de uma propriedade localizada às margens do Rio Iriri. Na ocasião, fizeram como reféns todas as pessoas que estavam no local, além de ameaçá-las e agredi-las.

O grupo, liderado por Denis Cruz Araújo, incendiou a casa-sede da propriedade rural e destruíram estruturas ao redor da residência. “Além disso, amordaçaram os reféns e os levaram quilômetros rio acima, deixando o recado de que, na próxima vez, caso voltassem aquele lugar e alguém ali ainda estivesse, seria morto”, detalha o delegado Walison Damasceno, titular da Polícia Civil em Altamira.

Os crimes foram supostamente motivados por disputa de posse de terras.

Por Walrimar Santos

Deixe seu comentário: