Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

Projeto de lei para ampliar poderes de Bolsonaro é reprovado - Web Radio Nova Independente

Fale conosco via Whatsapp: +55 093 99244-3397

No comando: Madrugada light

Das 00:00 às 05:00

No comando: RECANTO SERTANEJO

Das 05:00 às 07:00

No comando: Domingo top da Nova!

Das 07:00 às 16:00

No comando: Sabadão da Nova

Das 07:00 às 16:00

No comando: CAFÉ COM BENÇÃO

Das 08:00 às 09:00

No comando: Esquenta/ Locutora:

Das 09:00 às 10:00

No comando: VOCÊ QUE MANDA/Locutor:

Das 10:00 às 11:00

No comando: Top Hits/Locutor:

Das 11:00 às 12:00

No comando: JORNAL VIROU NOTÍCIA

Das 13:00 às 13:30

No comando: VELHARIA/Locução:

Das 13:00 às 14:00

No comando: Coração Sertanejo/Locução:

Das 15:00 às 17:00

No comando: Jornada Esportiva da Nova!

Das 16:00 às 19:00

No comando: Jornada Esportiva da Nova!

Das 16:00 às 19:00

No comando: BOTEQUIM SERTANEJO/Locução: ELENILTON BATISTA

Das 17:00 às 19:00

No comando: Super Night

Das 19:00 às 00:00

No comando: Super Noite da Nova

Das 19:00 às 00:00

No comando: A VOZ DO BRASIL/EBC

Das 19:00 às 20:00

No comando: Top Hits Noturno

Das 20:00 às 21:00

No comando: Velharia Noturno

Das 21:00 às 22:00

No comando: Ponto do Amor/

Das 22:00 às 00:00

Projeto de lei para ampliar poderes de Bolsonaro é reprovado

MECANISMO DE GUERRA

A proposta foi barrada por outros deputados que a consideraram como uma tentativa de “golpe”

 terça-feira, 30/03/2021, 18:05 – Atualizado em 30/03/2021, 18:05 –  Autor: Redação

Um projeto de lei que ampliaria os poderes ao presidente Jair Bolsonaro durante a pandemia foi reprovado em uma votação na Câmara dos Deputados, nesta terça-feira (30). O projeto foi defendido pelo líder do PSL na Câmara, Vitor Hugo (GO), em uma reunião dos líderes partidários.

Caso fosse aprovado, Bolsonaro teria o poder de acionar, durante a pandemia, o dispositivo da chamada “mobilização nacional”, que está previsto na Constituição e foi regulamentado em lei específica para casos de agressão estrangeira.

No texto, fica estabelecido que o chefe do Executivo poderia tomar medidas que incluem intervenção nos fatores de produção públicos e privados, além da requisição e a ocupação de bens e serviços, convocação de civis e militares para ações determinadas pelo governo federal, entre outras.

Apesar da tentativa de aprovação do projeto, a maioria dos deputados não aceitaram a inclusão da proposta na pauta da sessão da Câmara realizada nesta terça-feira (30). Os parlamentares contrários ao projeto acreditam que o mesmo trata-se de uma tentativa de “golpe”.

O deputado Fábio Trad (PSD-MS) usou uma rede social para opinar sobre o projeto. Ele ressaltou que a mobilização nacional “não foi criada para disciplinar crise sanitária, mas situação de guerra”.

Deixe seu comentário: